“Pela auto-compaixão damo-nos direito a crítica.”

Eu já me senti uma pessoa inferiorizada, uma pessoa menos capaz, menos boa do que o resto do mundo. Já senti que não era muito inteligente. Já me senti diminuída e humilhada. A minha auto-confiança era baixa, aliás baixíssima e não tinha orgulho no que fazia.

Isso tudo já foi, até que um dia descobri que era eu, que me permitia sentir assim. Parece irónico, pensas tu: “Como podias deixar que as pessoas te tratassem dessa maneira! Isso não é verdade. As pessoas é que são más!”

Se pensas assim desengana-te, és como eu era e ainda não percebes-te que tu permites e transmites a forma como gostas de ser tratado.

Não permitas que te espezinhem ou que te menosprezem, que digam que tu não és bom o suficiente. Quem são essas pessoas? O que sabem elas sobre as tuas virtudes, as tuas capacidades e o teu interior?.

Reage e olha para ti, analisa-te, mostra-te, recolhesse o teu valor primeiro. Se tu não te dás o devido valor e não sabes do que és capaz como achas que os outros o vão reconhecer?

Eleva-te tu podes construir algo fora do normal.

“Como é que eu faço isso se as pessoas não acreditam em mim! Eu quero construir um jardim, mas ninguém me deixa.”

Agora pergunto eu e tu deixas-te construir um jardim? Tu sabes o que é necessário para o construires? Que flores é que se dão bem no local onde queres construir o jardim? Ah ainda não tens o local!

Pois é…. tu ainda não tens é um plano para a construção. Sabes o que tens que fazer? Aprender sobre jardinagem, encontrar um local e coloca as mãos na terra.

Só depois disso é que as pessoas vão reconhecer o teu valor e ver que tu és capaz de construir um jardim. Nunca mais depois disso alguém vai ter a ousadia de te enxovalhar ou dizer que tu não sabes sobre plantas.

Adquire o conhecimento necessário e acredita em ti. É só.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments